O método do Emprego Apoiado é uma tecnologia social reconhecida internacionalmente que contribui efetivamente para a melhoria da qualidade de vida das pessoas com deficiência.

OIT – Organização Internacional do Trabalho.

Seja um Associado

Veja alguns dos benefícios e vantagens de ser um associado:

Quem Somos

A Anea tem como proposta difundir informações sobre o Emprego Apoiado. Conheça mais sobre este método reconhecido internacionalmente e que contribui para inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho.

 

Somos uma rede de profissionais e organizações comprometidos com a inclusão das pessoas com deficiência. Realizamos eventos, cursos, palestras e apoiamos iniciativas de fomento do Emprego Apoiado no Brasil.

Gestão 2018/2020
Juntos pela Inclusão

CONSELHO ADMINISTRATIVO

Presidente: Oswaldo Ferreira Barbosa Junior

Vice-Presidente: Yvy Karla Bustamante Abbade

Secretário: Livia Rech de Castro

1ª Tesoureira: Maria Fernanda Prezia

2ª Tesoureira: Jéssica Pereira Cardozo

 

CONSELHO FISCAL

Sinival Neres Pinheiro

Ligia Pauli

Juliana Barica Righini

 

CONSELHO CONSULTIVO

Romeu Kazumi Sassaki

Alexandre Prado Betti

Marisa Aparecida Schahin

Cristiano Lelot

Renata Patrícia Brandão de Andrade

Fernando Heiderich

O que é o Emprego Apoiado?

Emprego Apoiado é uma metodologia que visa à inclusão no mercado competitivo de trabalho de pessoas com deficiência com maior dificuldade, respeitando e reconhecendo suas escolhas, interesses, pontos fortes e necessidades de apoio. O usuário do Emprego Apoiado deve ter a sua disposição, sempre que precisar, os apoios necessários para conseguir obter, manter e se desenvolver no trabalho.

 

O público-alvo do Emprego Apoiado são pessoas com deficiência que possuem maior dificuldade para a inclusão no mercado de trabalho, que não são atendidas pelos sistemas tradicionais de colocação, que não conseguem se manter em um emprego ou também porque não conseguem receber os apoios específicos necessários para o seu desenvolvimento.

 

Pessoas com deficiência intelectual ou deficiência múltipla, autismo, paralisia cerebral, transtorno mental, são os grupos mais atendidos pela metodologia. Ressaltamos, porém, que qualquer pessoa com deficiência que se encaixe na definição de público-alvo do Emprego Apoiado poderá ser atendida.

Histórico

O Emprego Apoiado começou nos EUA no final dos anos 70. Iniciou como projetos pilotos de Universidades Americanas que buscavam alternativas para a inclusão no mercado de trabalho de pessoas com deficiência intelectual mais severa. Essas pessoas eram atendidas pelas oficinas protegidas de trabalho e não conseguiam sair delas para ser incluídas no mercado competitivo de trabalho. Poucas pessoas obtinham sucesso nessa forma segregada de preparar as pessoas para o mercado de trabalho, pois a maioria nunca era considerada preparada para sair das oficinas.

Quem Executa

O profissional responsável por acompanhar o usuário nessas três fases é o consultor em Emprego Apoiado. No início do Emprego Apoiado, o consultor era denominado de preparador laboral, pois ele era o único responsável pelo treinamento inicial do cliente, permanecendo junto ao cliente na empresa para depois ir se afastando gradualmente até que a empresa assumisse o controle do processo.

Valores

O Emprego Apoiado reconhece e valoriza a autodeterminação das pessoas em situação de incapacidade mais significativa na condução dos seus projetos de vida. É uma metodologia individualizada, centrada na pessoa e com foco nas capacidades. Sabe-se que, disponibilizando os apoios necessários, a pessoa em situação de incapacidade mais significativa pode participar da comunidade junto com as outras pessoas, sendo valorizada e reconhecida em todas as áreas da vida. ​​​​​​​

Etapas do Emprego Apoiado

01. Perfil Vocacional

É a fase de descoberta dos pontos fortes, interesses e necessidades de apoio da pessoa, a partir de uma avaliação ecológica-funcional, de preferência realizada na comunidade. Essa avaliação consiste em entrevistas com o usuário, seus familiares e outras pessoas que o conheçam e de observações em lugares freqüentados por ele.

02. Desenvolvimento de Emprego

Pesquisa e marketing com empresas para descobrir um emprego que combine com o perfil vocacional. Pode ser também o desenvolvimento de um trabalho por conta própria. Para se verificar a compatibilidade entre o perfil da pessoa com o perfil da vaga é feita uma análise da função. Essa análise leva em conta a cultura da empresa, a disponibilidade de apoios naturais e as exigências para executar a função. Faz-se uma negociação com o empregador para fazer as acomodações e adaptações necessárias. Esse processo pode resultar na criação de uma vaga customizada ou de uma vaga já existente que atenda ao mesmo tempo as necessidades do usuário do Emprego Apoiado e da empresa. Acontecendo a contratação, é feita uma análise pormenorizada das tarefas para a elaboração de um plano individual de treinamento e inclusão social.

03. Acompanhamento Pós-colocação

Acompanha-se o treinamento e a inclusão social do usuário do Emprego Apoiado na empresa para verificar se as estratégias e os apoios naturais estão funcionando. Quando se considera que tanto o usuário quanto a empresa já estão prontos, tem início o acompanhamento contínuo. Esse acompanhamento é feito à distância e tem por objetivo garantir a qualidade da inclusão, intervir em situações mais desafiadoras e auxiliar no desenvolvimento de carreira dos clientes. O acompanhamento contínuo é um dos componentes mais importantes para garantir a retenção do trabalho pela pessoa com incapacidade mais significativa.

Artigos

Compartilhamos com você uma lista base de artigos sobre o Emprego Apoiado para quem precisa e tem interesse na história, no conceito e esutudos sobre o tema.

Organizações Associadas e Apoiadoras

Contato